Química Aplicada

Caraterização dos Workshops

Responsável: Profª Doutora Zilda Braga Morais
Duração:
10h00 - 13h00 (aprox.)
Programa:
entre as 09h30 - 10h00: receção dos alunos e introdução às atividades; 10h30: workshop(s)
Datas:
06-01-2020 ou 13-01-2020

Observações / condições: 

  1. Público-alvo: alunos do 11º e 12º anos do ensino secundário.
  2. N.º máximo de alunos por workshop: entre 15-20.
  3. Este módulo poderá funcionar em simultâneo com 2 grupos de alunos (i.e. 30-40 alunos), distribuídos em 2 laboratórios diferentes (uma workstation de "Que bebida é esta?" e uma workstation de "Este azeite tem peróxidos?").
  4. Os alunos e professores devem trazer bata e óculos próprios para a iniciativa.
  5. Cada grupo de alunos só poderá fazer uma atividade, devendo os mesmos ser previamente definidos pelo(s) professor(es), caso contrário a Egas Moniz fará a distribuição aleatória dos alunos no dia dos workshops.

 

Workshop - Que bebida é esta?

As bebidas alcoólicas em geral resultam da fermentação alcoólica* de um cereal (ex. cerveja – cevada) ou de uma fruta (ex. vinho – uva). O teor alcoólico corresponde à percentagem de álcool (gramas de etanol por 100 mililitros de bebida). Cada bebida possui um teor alcoólico característico. Podemos determinar o tipo de bebida presente num frasco sem rótulo através do seu teor alcoólico. Alguns exemplos: cerveja, entre 5 e 8%, vinho licoroso - aperitivo, entre 17 e 23%.

*Fermentação alcoólica é um processo microbiológico no qual os microorganismos convertem os hidratos de carbono em álcool (etanol).

Esta experiência envolve dois passos. No primeiro vamos separar o etanol, através de uma destilação, e no segundo passo vamos medir a quantidade de etanol presente, por meio de um densímetro (alcoómetro de Gay-Lussac).

 

Workshop - Este azeite tem peróxidos?


Sim, todo azeite tem peróxidos. A questão é: quanto peróxido há neste azeite? Para um azeite virgem extra, na União Europeia, está definido que o valor máximo aceitável é igual ou menor que 20 meq O2/kg.

Esta experiência envolve dois passos. No primeiro vamos pesar o azeite numa balança analítica (quatro casas decimais) e no segundo passo vamos realizar uma titulação, ou seja, vamos usar um padrão (uma solução de concentração conhecida) que vai reagir de um modo controlado com a nossa amostra. Através da quantidade consumida do padrão, conseguiremos determinar a quantidade de peróxidos na amostra.

Obs: Os interessados podem trazer um azeite para analisarmos no dia da visita.


W Quimica 1W Quimica 2  W Quimica 3W Quimica 4